Arquivo da categoria: Combustíveis e Energia

Ponto de Ônibus Sustentável

Ônibus Sustentável
Ônibus Sustentável Movido à Hidrogênio

O primeiro ponto de ônibus sustentável do Brasil está em teste no coração de São Paulo.

O ponto é dotado de rede sem fio, tem dois computadores à disposição do cidadão, que podem verificar informações sobre as condições de trânsito do transporte coletivo da cidade, verificar a velocidade de deslocamento dos ônibus nas vias da cidade e até mesmo montar um itinerário do tipo “Estou aqui e quero ir para… Como chegar?”. Incrível, não?

No painel de lcd superior do ponto, o usuário poderá verificar informações sobre o tempo aproximado de chegada do seu ônibus, assim como notícias diversas e outras informações.

Além de tudo isso, a qualidade do ar neste ponto ecológicamente correto é melhor, pois sistemas de condicionamento do ar existentes na estrutura coletam, filtram e umidificam o ar no local, proporcionando uma melhor qualidade de vida para os usuários da novidade. Em dias secos, com umidade do ar abaixo dos 60% um sensor ativa um mecanismo que torna o ar da plataforma mais úmido.

A inspiração para a construção do ponto de ônibus ecológico veio das árvores, principalmente no que diz respeito à sua fonte de energia: Painéis solares instalados no topo do ponto coletam energia solar durante o dia, que é utilizada para alimentar os sistemas do ponto. Além disso, um sistema de energia cinética, ativado pela passagem dos ônibus em frente ao ponto, mantém os sistemas em funcionamento durante à noite ou nos dias sem muito sol.

Infelizmente, ainda trata-se apenas de um teste, em um único ponto da maior cidade do Brasil, onde circulam mais de 15 mil ônibus todos os dias. Quem sabe um dia outros pontos não possam vir a receber o mesmo tipo de avanço. Nós e nossa cidade agradeceríamos muitíssimo.

http://www.olhardigital.com.br/embed/22392

Anúncios

Sustentabilidade – Necessidade ou Jogada Política Estratégica?

As reservas americanas de Petróleo estão acabando.

Não sou eu quem está dizendo que o petróleo americano está acabando, são as notícias, quase diárias, que dizem isso. É inevitável. Petróleo é um recurso natural NÃO RENOVÁVEL e que vai acabar. Pode ser que seja hoje, amanhã, em 20 anos, mas vai acabar (graças a Deus).

Palavras do Presidente Obama: “…as reservas petrolíferas americanas estão se esgotando e que por isso as explorações estão cada vez mais sendo feitas nos oceanos. A alternativa para substituir o petróleo é o investimento em pesquisa para obtenção de energia limpa…”
Segundo estudos os Estados Unidos tem ainda 7 anos de reservas petrolíferas (o Brasil possui 18 anos de reservas). Sendo assim, é fundamental que os EUA consigam destruir a economia do petróleo e criar uma nova política economico energética antes que o seu próprio petróleo acabe. É lindo perceber como, pouco a pouco, os EUA vão tornando o Petróleo em “o pior inimigo da humanidade” enquanto falam de sustentabilidade e meios renováveis de produção energética.

Preparem-se: Nos próximos anos, os EUA vão declarar guerra AO PETRÓLEO e não PELO PETRÓLEO.

Afinal, se eles não tem, então vamos tornar o petróleo algo sem valor no resto do mundo, para que ninguém que tem possa liderar a economia mundial, além deles, né? Simples e eficiente!

Eu faria o mesmo!

Interessante que eles, que não assinaram o Protocolo de Quioto por interesses políticos e fianceiros, agora defendam tão ferrenhamente o uso de energias “limpas”, renováveis e sustentáveis. Engraçado, não?
Seja como for, mais dia, menos dia, o petróleo americano vai acabar mesmo. Isso é fato.

Sendo assim, os EUA precisam resolver este impasse energético o quanto antes, tendo em vista que não exitem muitas opções estratégicas disponíveis. Vamos às possibilidades:

01) Entrar em guerra com o mundo todo pra ser dono de todo o petróleo do mundo e meter o mundo em uma terceira guerra mundial por petróleo. Opção idiota, pois não vai haver muito o que abastecer depois de um holocausto nuclear a essa altura do campeonato, afinal de contas, baratas e escorpiões não precisam de gasolina… 🙂

02) “Provar” que o Brasil está construindo bombas de destruição em massa nas plantações de tomate de Goiás e serem “vítimas” de um novo “atentado terrorista INESPERADO” praticado por terroristas radicais religiosos BRASILEIROS munidos de CD´s de funk, Forró Universitário e do Rebolation para assim, mais uma vez, sair em defesa dos “direitos de liberdade” da humanidade e “meter o pé na porta” do Brasil, pra procurar as tais “armas” e, de quebra, já que não estão fazendo nada mesmo, aproveitar pra levar um ou outro barril de petróleo. E aqui, eles terão uma vantagem enorme sobre o povo do Iraque: já que brasileiro é cuzão mesmo, basta eles trazerem um monte de TV´s de plasma, exibindo futebol e mulher pelada, 24 x 7, regado a muita cerveja, caipivodka e Absolut com RedBull que eles podem levar até as calças da rapaziada, que ninguém liga. Aliás, já que brasileiro adora putaria mesmo, sem roupa é até melhor.

03) Eles podem DESTRUIR COMPLETAMENTE a economia energética baseada no petróleo e criar uma “nova ordem econômica” baseada em combustíveis limpos, renováveis, produzidos de forma sustentável e ecologicamente correta! Ninguém morre (em princípio, pelo menos), não precisaremos de ataques terroristas com “CD´s de destruição em massa” e o planeta agradece.
Mas nesse caso, os EUA são os mocinhos, não?

Bom, nesse caso, a preservação do meio-ambiente e a sustentabilidade são – INCRIVELMENTE – um simples “efeito colateral” da cartada desesperada dos EUA em modificar toda a economia energética mundial.

Vocês já repararam o quando anda se falando em sustentabilidade? Já perceberam o quanto as empresas estão se esforçando em desenvolver soluções “verdes” para os problemas que antes eram resolvidos com mais um litro de gasolina? Já perceberam como as indústrias automobilísticas AMERICANAS (famosas por produzirem verdadeiros carros “gasólatras”) estão se esforçando em produzir cada vez mais carros movidos a formas alternativas de energia, como o VOLT?

Se você – sim você, leitor(a) – fosse dono de uma indústria à beira da falência, investiria a sobrevivência da sua indústria em uma “novidade” ou manteria uma linha mais “conservadora” de produtos para recuperar o crescimento?

Segundo informações sobre o veículo (Chevrolet Volt) : “A autonomia da bateria é de 65 km e, caso haja a necessidade de um percurso maior, automaticamente é acionado um motor de combustão interna, que pode ser abastecido com E85 (mistura de 15% de gasolina e 85% de etanol), ou por célula de combustível, que utiliza hidrogênio.” Ou seja: duas soluções “sustentáveis” no mesmo veículo. Estranho, não?

Além disso, a cada dia, novos estudos e pesquisas são feitas com o intuito de melhorar ainda mais o desempenho e a eficiência de carros elétricos e híbridos, de forma a torná-los a cada dia mais e mais “viáveis” ao grande público.

Mas há de se convir que o carro é lindo 🙂

É claro que, no fim das contas, isso tudo vem trazendo ENORMES BENEFÍCIOS para o planeta, e obviamente para todos os seres que nele habitam, incluindo nós mesmos. Mas nada disso é porque o pessoal resolveu adotar o lema do Google e ficou bonzinho de repente. Existe muita grana – MUITA GRANA, CARA PÁLIDA – poder e política por trás disso tudo.
Bom, Teorias Conspiratórias à parte, a verdade é que – ANOTEM O DIA DE HOJE – cada vez mais surgirão “novidades” energéticas sustentáveis, limpas e renováveis, que irão tornar o petróleo cada vez mais “imundo” e fazer com que seja vergonhoso usar este combustível.

Acredito HONESTAMENTE que os EUA cheguem ao cúmulo de usar até mesmo o Protocolo de Quioto para “justificar” esta mudança no “modus operandis” e cobrar que as nações “imundas que destroem o planeta usando petróleo” parem imediatamente de comercializar este “veneno mortífero aos seres vivos e ao meio ambiente” e comecem a investir em energias limpas.

Alguém aí duvida?

Acho muito bom os países da Arábia Saudita se especializarem em fazer processadores, pois do jeito que as coisas vão em relação a economia energética, em breve eles terão de sobreviver exportando areia pra construção civil pelo mundo à fora… 🙂
Recado ao presidente Lula e à sua substituta: Gente, podem vender todo o nosso petróleo. Não importa. Daqui a pouco tempo, ele não vai valer nada mesmo. Aproveitem enquanto essa merda ainda tem algum valor.
Este artigo foi escrito com a colaboração da minha Advogada de plantão, Dra. Glória Ribeiro.

Watercone é capaz de transformar qualquer água em potável

Watercone é capaz de transformar qualquer água em potável.

Esquema de Funcionamento Watercone

Em tempo de aquecimento global e indefinição de estações do ano, para muitas comunidades, a única água que eles possuem para os consumo diário é a de um barrento rio que está prestes a secar. E, pela falta de opção, é essa mesma água suja que eles utilizam para cozinhar e beber.

Uma forma bem barata e simples de combater este quadro seria a implantação em massa do Watercone, um equipamento composto basicamente por um recipiente e um cone, com o objetivo principal de transformar qualquer tipo de água, em água potável.

Maiores informações aqui e aqui.


Quer saber o que fazer com seu lixo? Pergunte aos japoneses

Hoje, conversando com um amigo do trabalho, fiquei sabendo sobre uma reportagem sobre o tratamento do lixo que me deixou maravilhado e revoltado ao mesmo tempo.

No Japão existe um bairro, chamado Odaiba, que foi construído sobre uma ilha artificial feita… DE LIXO!!!

Neste bairro, o tratamento de lixo é exemplo para o mundo inteiro.
Todas as pessoas tem o hábito de reciclar seu lixo e tudo na ilha gira em torno do lixo. Até a energia elétrica da ilha é conseguida através da energia termelétrica oriunda da reciclagem do lixo.  Odaiba é como os japoneses esperam, que seja o futuro: eficiente e limpo. O bairro é um exemplo de convivência com o lixo: praticamente 100% são reaproveitados.

As regras de separação de lixo variam de bairro para bairro. Alguns multam os que não obedecem. Mas o que faz os japoneses tão cuidadosos é a educação: eles começaram a separar o lixo há 500 anos, é uma tradição aprendida na escola e com a família.

No Japão, não há lixeiras nas calçadas. Se a gente quiser se livrar de uma garrafa de refrigerante, por exemplo, precisa ir até uma loja de conveniência, onde há um ponto de coleta para reciclagem. O lixo é dividido em quatro categorias. Aí tem que fazer assim: primeiro joga o resto do refrigerante no ralo. A garrafa tem que estar vazia. Depois, arranca o rótulo, que vai para a lata dos plásticos. Finalmente, pode jogar a garrafa fora, no lugar apropriado.

Dá trabalho? Claro que dá. O prêmio é viver em cidades que raramente alagam em dias de chuva e com ruas que parecem sempre ter acabado de passar por uma boa faxina.

Não adianta tentar explicar. Assistam o vídeo e tirem suas próprias conclusões.

A minha conclusão é: Eu vou me mudar pra lá!!! 🙂

Fonte: Bom Dia, Brasil

Você pode ajudar… Fazendo APENAS a sua parte…

Muitas pessoas dizem que sozinhas não podem fazer muita coisa para ajudar o meio ambiente. E acham que isso é desculpa para não fazerem nada. Não há nada pior do que as pessoas que não fazem nada por acharem que aquilo que podem fazer é muito pouco.

Este comercial do IBAMA nos mostra que, se cada um de nós fizer nossa parte, mesmo que pequena, estaremos colaborando MUITO para a preservação do nosso meio ambiente. Lembrem-se: Não é necessário mudar o mundo… basta apenas desligar as luzes quando não precisar mais delas… 🙂

Agora que você já sabe que fazendo APENAS a sua parte, estará colaborando para uma mudança positiva em nosso meio ambiente, seguem dicas interessantes do que cada um de nós pode fazer HOJE para começar esta mudança:

Horas no banho, todas as luzes da casa acesas … Você nem percebe, mas está escoando energia – e dinheiro – ralo abaixo. “A idade dos eletrodomésticos também contribui com esse gasto”, explica Norberto Augusto Júnior, professor do Instituto Mauá de Tecnologia, de São Paulo. Saiba como acabar com o desperdício.

Chuveiro elétrico
Na conta: 30% do valor total
Pegue leve: Deixe na posição verão e tome banhos breves.

Geladeira e freezer
Na conta: 30% se tiverem menos de dez anos. O valor dobra com equipamentos velhos.
Pegue leve: Não fique pensando com a geladeira aberta. “Baixar a temperatura aumenta o consumo de energia”, explica Augusto Júnior. Se o modelo for antigo, observe a borracha de vedação.

Ferro de passar roupa
Na conta: 5%
Pegue leve: Só ligue o equipamento quando tiver uma pilha de roupas para passar. E, para facilitar o processo, pendure as peças molhadas bem esticadas.

Computador
Na conta: 5 %
Pegue leve: Esqueça o modo espera. Acabou, desligou. É uma questão de segurança contra eventuais incêndios.

Secadora, lavadora de roupas e lava-louça
Na conta:5 %
Pegue leve: Opere com carga máxima para ligar menos vezes. E use o modo simples.

Televisão
Na conta:10 %
Pegue leve: Não deixe o aparelho dentro de armários. “Quando ele aquece, o consumo aumenta.” O LED, aquela luz vermelha da TV que permite o uso do controle remoto, também gasta energia.

Lâmpadas comuns
Na conta:10 %
Pegue leve: Troque-as por fluorescentes, mais econômicas.

Instalação elétrica
Na conta:5 %
Pegue leve: Não instale muitos aparelhos em uma única tomada com benjamins. Além de perigoso, o consumo de energia sobe.

Fonte: Planeta Sustentável

A garrafa PET do seu refrigerante pode ser a casa de alguém no futuro

As garrafas PET levam centenas de anos para se decompor quando são descartadas no meio ambiente.

A reciclagem é um processo econômico, que consome apenas 30% da energia necessária para a produção da matéria-prima, além de retirar milhares de toneladas de plástico dos aterros sanitários e evitar o consumo de Petróleo (que é a fonte do PET)

Hoje em dia, a produção e consumo de garrafas PET é de aproximadamente 430 mil Toneladas! É uma quantidade absurda de plástico, que depois de utilizado, vai parar em algum lixão ou valão, degradando cada vez mais o meio ambiente. É claro que, com uma taxa de reciclagem de mais de 50% do PET produzido no país, o Brasil lidera o ranking de reciclagem de PET entre os países com política de coleta seletiva. Mas mesmo assim, ainda há muito trabalho a ser feito.

Existem 3 maneiras “principais” de reciclar o PET, sendo que a mais comum é transformá-lo em flocos, que são reaproveitados na indústria de diversas maneiras diferentes.

Que iniciativas estão sendo tomadas para o reaproveitamento do PET?

Clique aqui para ler o artigo inteiro

E se sua casa produzisse toda a energia que precisa, e até mais do que isso?

[clearspring_widget title=”DVICE Video – Part House. Part Generator. All Green.” wid=”48e10f5e9dbb50aa” pid=”4aba4ab189ca3923″ width=”400″ height=”400″ domain=”wgtclsp.syfy.com”]

Caminhe por esta casa, e você pode pensar que ela é apenas como todas as outras da rua. Mas dê uma olhadinha no quintal e no porão, e você vai ver ela é uma construção de alta tecnologia. A casa de US$ 350.000, localizada entre Milwaukee e Madison, Wisconsin, cria tanta electricidade que seu proprietário recebe um cheque a cada mês pela energia que ele VENDE PRA EMPRESA DE LUZ!!!


A Idéia

Chevrolet Volt
Chevrolet Volt

Quando a empresa Newman resolveu projetar esta casa, o objetivo era criar eletricidade suficiente para fornecer energia para a casa, para carregar um carro Chevy Volt elétrico, e então criar o suficiente para que o excesso de energia pudesse ser vendido para a companhia de energia . A casa, que foi vendida no mês passado, com seus objetivos cumpridos!

Este objetivo foi alcançado usando US$150.000 em painéis solares, equipamento geotérmico e de isolamento, e o melhor é que, com descontos federais e estaduais e créditos fiscais, o custo líquido de todas as “partes” para a produção desta energia é menos da metade, US$74.130

O Sistema

Wattsun Tracker System
Wattsun Tracker System

Existem dois sistemas solares de alimentação elétrica na casa – um sistema de “rastreamento solar” wattsun (projeto do sistema) no quintal que fornece 4.600 kWh de electricidade por ano, dedicado ao abastecimento de um Chevy Volt. No telhado existe uma matriz muito maior de painéis solares, fornecendo de 14.700 kWh por ano, suficiente para suprir a necessidade de energia da casa inteira com muita sobra para vender de volta à companhia de energia.

Um “loop geotérmico”, constituído por tubos enterrados 8 a 9 metros sob o solo e transportando uma solução líquida baseada em glicose (parecida com a usada nas máquinas de fumaça das casas de festa e boates), está ligado a uma bomba de calor que fornece todo o aquecimento e resfriamento para a casa. Com este sistema não há necessidade de uma unidade externa de ar condicionado. Porque a Terra nestes 8-9 metros de profundidade tem uma temperatura constante de 54 °, o calor pode ser extraído da solução líquida em dias frios ou enviado a ela em dias quentes, dissipando-se no solo, fora da casa!

Para otimizar ainda mais o sistema todo, a maioria dos aparelho da casa são certificados “Energy Star“, uma lareira selada, isolamento suficiente para selar a casa-se como um envelope da FedEx, e um sistema de ventilação que traz ar fresco para dentro de casa sem sacrificar qualquer aquecimento ou resfriamento.

Passeando pela casa
Andando por esta casa futurista, fica evidente que não foram poupados esforços no que se refere à economia de energia. Outro aspecto surpreendente desta casa aparentemente normal é o seu baixo custo. A Companhia Newman fez extensas pesquisas para identificar a melhor relação custo-benefício dos métodos de construção de um projeto como este, e decidiu que essas técnicas exóticas como paredes de concreto, construção solar passiva, e a energia eólica não traria o retorno tão grande quanto a tecnologia eles finalmente decidiram utilizar.

energyhouse_14

Globalmente, o custo da casa própria utilizando esta tecnologia, incluindo o preço do combustível do  veículo (Chev Volt), pagará por si mesmo. Nenhum combustível fóssil é usado nesta casa e isso é um grande ponto à favor do meio ambiente.

Fonte: http://dvice.com/archives/2009/09/energy-producin.php